Wednesday, 7 June 2017

Governo Civil de Lisboa, antigo Convento de São Francisco da Cidade

O Convento de São Francisco da Cidade de Lisboa foi fundado em 1217 e tem sido ocupado pela Escola Superior de Belas Artes, Academia Nacional de Belas Artes, Governo Civil de Lisboa, Polícia de Segurança Pública e Museu Nacional de Arte Contemporânea, este imóvel foi igualmente ocupado pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa, onde se encontra sediada até ao presente momento. Está classificado como Imóvel de Interesse Público.


Aqui temos na Rua Capêlo — relembra-nos Norberto de Araújo — o Govêrno Civil de Lisboa [1835-2011]. Era o edifício dependência do Convento de S. Francisco, o qual, a-pesar-das alienações feitas a favor da Casa de Bragança, dispunha ainda em 1834 de enorme área.

Governo Civil de Lisboa, portal [s.d. prov. séc XIX]
Rua Capelo, 13 (antiga Travessa da Parreirinha); actualmente ocupado pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado e Faculdade de Belas Artes
Fotógrafo não identificado, in AML
 
Governo Civil de Lisboa, pátio interior, calabouços [s.d. prov. séc XIX]
Rua Capelo (antiga Travessa da Parreirinha); actualmente ocupado pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado e Faculdade de Belas Artes
Fotógrafo não identificado, in AML
 
O aspecto conventual desta parte do edifício onde, poucos anos depois da extinção das ordens, se instalaram alguns serviços da polícia, e mais tarde o Govêrno Civil, ainda se pode notar nos pátios e nalguns pormenores dos corredores baixos.
As obras de melhoramentos parciais nas antigas dependências franciscanas têm sido muitas. Pode dizer-se que em cada década se realizam transformações, mas sem que o edifício deixe de constituir uma pobre adaptação.

Rua Capelo [1926]
Antiga Travessa da Parreirinha; Governo Civil de Lisboa, actualmente ocupado pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado e Faculdade de Belas Artes
Ferreira da Cunha, in AML

Governo Civil de Lisboa [c. 1910]
Rua Capelo, 13 (antiga Travessa da Parreirinha); actualmente ocupado pelo Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado e Faculdade de Belas Artes
Joshua Benoliel, in AML

A escadaria principal data de 1907; o seu aspecto actual, com azulejos decorativos de Alves de Sá, é de 1932. Os panos de azulejo do átrio mostram nos vãos laterais junto ao rompimento das escadas, o «Tejo» e o «Douro»; nas paredes altas da escada vêem-se alegorias à Paz, à Caridade, e à Justiça, e, no tôpo, do primeiro lanço, com frente à rua, o escudo nacional sôbre um oval com a Nau do escudo de Lisboa.
O que dá ao edifício, nos seus baixos, ainda um aspecto de «antro» são os calabouços que vão desaparecer em breve, segundo se anuncia.

Crianças vadias presas nos calabouços do Governo Civil de Lisboa [190-]
Rua Capelo (antiga Travessa da Parreirinha)
Joshua Benoliel, in AML

Nota(s): O topónimo Rua Capelo foi-lhe dado pelo edital de 7 de Setembro de 1885, em conformidade com o que fora resolvido na sessão da Câmara de 3 do mesmo mês. Essa resolução constituía um dos pontos do programa estabelecido pela Vereação, para festejar a chegada a Lisboa dos exploradores Hermenegildo Capelo e Roberto Ivens que daí a dias, a 16, haviam de desembarcar.

Bjbliografia
(ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XIII, p. 16))
(cm-lisboa.pt)

No comments:

Post a Comment

Web Analytics